Postagens populares

domingo, 21 de outubro de 2012

Essential

Esse Poema tentar versar um pouco sobre o que a poesia representa para quem a faz, a forma como ela é essencial à vida dele e o ajuda a manter a (in)sanidade..


Essential



E do que é feita toda Poesia?
Responda-me enfim, qual é sua essência?
Será que ela nasce em meio à agonia?
E tem sua origem no fim da inocência?

Talvez ela seja do poeta um brado,
daquele que espera mudar sua sorte.
Que espera quem sabe, um dia ser amado,
e de uma forma louca flerta com a Morte.

Talvez seja ela um raio de esperança,
que brote do fundo de sua alma cansada,
e evita que ele se torne impassivo.

Que faz surgir nele aquela criança
que fica com o mundo maravilhada.
Talvez seja ela que o mantenha vivo.


sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Pétala




Uma rosa avistei no Jardim,
de todas ela era a mais bela
E pra mim tirei uma Pétala
pra estar sempre junto dela.

Era o presente perfeito
parar dar à mais bela donzela,
e isso aumentou meu desejo
de estar sempre junto dela.

Ela se destacava entre as outras.
Parecia pintada à aquarela.
E eu ao olhar desejava
estar sempre junto dela.

Desejei ter só pra mim
aquela rosa tão bela,
e viver tão feliz assim
estando sempre junto dela

mas longe do jardim não teria
a Beleza que então se revela
a Rosa então morreria
e eu não estaria com ela.

E já que eu não poderia
ter a Rosa em minha janela,
plantei em meu sonho sua Pétala
e hoje vivo junto dela.



segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Almas


Almas como a minha
Sonham sem asas
Amam sem poder amar
Desejam sem intencionar

Não a uma luz
Apenas um sentir
Intenso e imensurável
Que nos prende na corrente...

E assim amamos
Silenciosamente...
Amedrontada (mente)...
Amamos sem poder amar.

F.G.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Exílio em Si mesmo

Esse poema retrata um pouco do que somos ao nos exilarmos dentro de nós mesmos, represarmos a dor que sentimos e usamos a poesia como válvula de escape


Com palavras doces mascara o que sente.
Traz impresso no rosto um sorriso fingido.
Ao dizer estar bem ele sabe que mente.
Porém segue em frente no caminho escolhido.

Quem é esse poeta de alma atormentada?
Por que a sua dor dos outros esconde?
Por que escolhera tão triste cruzada?
Por que tais perguntas ele não responde?

Por que escolhera estar sozinho,
quando a angústia vem lhe atormentar?
Por que escolheu tão louco caminho?
E sem companhia sua sina enfrentar?

Por que é assim? O que ele teme?
Não encontra alguém em quem confiar?
O que o transformou? E quando ele geme
será apenas medo de amar?

Ele não responde, apenas caminha.
Achou na poesia razão de existir
Assim é melhor, sua alma é sozinha
Prossegue em sua sina de triste, sorrir.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Conversa de Poeta!




Dê uma idéia. Dê um gosto
Dê um renovo. Dê um desejo exposto...
Dê um amar silente em um momento
Nasce o Poeta!

Que em conversa...
Se ‘desconversa’.

No verso do reverso
Da rima ritmada com asas de balada

Encontra-se o coração “Poeta”!

Que em seu desalento.
Em expor seu belo sentimento...

Traz-nos... Uma doce...
*Conversa de Poeta*

F.G.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Compartilha (01)


O Equilibrista

Fruto de uma das muitas conversas que eu tinha com a Fah Gimenes nas madrugadas, esse poema versa sobre como nós, amantes das letras, as usamos pra encontrar equilíbrio e podermos nos encontrar em meio ao caos um pouco de alento... Ela como sempre servindo de inspiração...

Vivendo sempre um dia por vez.
Me equilibrando em cima do fio da navalha.
Sem rede de proteção ou coisa que o valha
Prossigo tentando esquecer meus porquês.


Respostas, talvez um dia eu tenha
Na verdade agora não importa mais.
Já posso em meio ao caos sentir paz,
não faz diferença o mal que me venha.



Sempre em frente sigo caminhando,
não olho pra trás, não quero cair.
Em minhas palavras me equilibrando,
achando nas letras razão pra sorrir.



Equilibrista das letras, um insano a voar,
Não temo o que possa me trazer o dia.
Pois se o mundo lá fora quer me derrubar
Equilíbrio encontro em minha poesia


segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Escritores em Conversa.

Escritores em Conversa...

Farfalha*
Uma amiga querida. Uma Escritora única!
Letrada em suas escolhas pelas letras...
Escritora com livros publicados...
Crônicas e Contos são suas Paixões.
Romance. Encanto. Sonho é o que se encontra em seus deleitosos escritos!


Arcanjo*
Um amigo sonhador e um escritor Boêmio!
Historiador pela alma e oficio...
Critico e estimulador de opiniões...
Suave e elegantemente sensual em seus textos.
Poeta por amor. E Cronista pelo ser questionador.
Essa é a essência de sua obra e seu resplendor!

F.G.*
Uma mera Mortal. Que escreve Poesia para viver!
Sou muitas em uma! Eu mesma em cada letra...
E mesmo assim uma nuance perdida no tempo!
Idealizei o * Conversa de Poeta*. 
Na esperança de reunir um pouco da Poesia suave e bela,hoje tão esquecida!
Intensidade. Melancolia. Vida... Dia a dia são coisas de minhas Poesias.
Mas deveras é difícil escrever quando se trata de nós... Sem metáforas.
Então deixo ao encargo de vós, caros leitores. que decifrem o que sou ou como sou. Afinal o belo da Arte, está em como ela nos toma e nos toca!
(Blog Pessoal:* Poesia Livre* - fgpoesialivre.blogspot.com)


Agradeço a atenção e a presença nessa nova emoção!
Espero que logo se encontre aqui tantos outros de almas marcadas pela...Poesia!


Atenciosamente.
Conversa de Poeta.*

Sejam 'Bem Vindos' !



Sejam ‘Bem Vindos’.
Ao nosso mundo com cheiro de Café, de Licores e de Livros...

Sejam ‘Bem Vindos’...
A roda de pessoas ‘insanas’ e apaixonadas pelas Letras...

Sejam ‘Bem Vindos’.
A navegar pelos nossos devaneios...
Alegrias. Sofrimentos e Tormentos.

Sejam’ Bem Vindos’.
Ao ‘Baile das Figuras de Linguagem’.
Escolham um par e sente-se a ficar...
E venha conosco se deleitar... No Mundo dos Poetas a Sonhar !
  
Boêmios sem conserto.
Equilibristas de Palavras sem acerto... Apenas sentimento!

Teremos Temas para todos os gostos...
Banquetes diversos feitos de Poesia...
Com entonação de alma perdida.
De coração amado e corpo despedaçado.

Pois afinal...
Poesia é o expor de uma Alma*

Sejam ' Bem Vindos!