Postagens populares

terça-feira, 28 de agosto de 2012

O Equilibrista

Fruto de uma das muitas conversas que eu tinha com a Fah Gimenes nas madrugadas, esse poema versa sobre como nós, amantes das letras, as usamos pra encontrar equilíbrio e podermos nos encontrar em meio ao caos um pouco de alento... Ela como sempre servindo de inspiração...

Vivendo sempre um dia por vez.
Me equilibrando em cima do fio da navalha.
Sem rede de proteção ou coisa que o valha
Prossigo tentando esquecer meus porquês.


Respostas, talvez um dia eu tenha
Na verdade agora não importa mais.
Já posso em meio ao caos sentir paz,
não faz diferença o mal que me venha.



Sempre em frente sigo caminhando,
não olho pra trás, não quero cair.
Em minhas palavras me equilibrando,
achando nas letras razão pra sorrir.



Equilibrista das letras, um insano a voar,
Não temo o que possa me trazer o dia.
Pois se o mundo lá fora quer me derrubar
Equilíbrio encontro em minha poesia


Um comentário:

  1. Essa é uma via de mão dupla... como vai a inspiração ela também vêm.

    É muito bom... ver seu poema aqui! Que seja um de muitos... em meio a embriagues de ser Poeta!

    Abraço.

    ResponderExcluir