Postagens populares

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Exílio em Si mesmo

Esse poema retrata um pouco do que somos ao nos exilarmos dentro de nós mesmos, represarmos a dor que sentimos e usamos a poesia como válvula de escape


Com palavras doces mascara o que sente.
Traz impresso no rosto um sorriso fingido.
Ao dizer estar bem ele sabe que mente.
Porém segue em frente no caminho escolhido.

Quem é esse poeta de alma atormentada?
Por que a sua dor dos outros esconde?
Por que escolhera tão triste cruzada?
Por que tais perguntas ele não responde?

Por que escolhera estar sozinho,
quando a angústia vem lhe atormentar?
Por que escolheu tão louco caminho?
E sem companhia sua sina enfrentar?

Por que é assim? O que ele teme?
Não encontra alguém em quem confiar?
O que o transformou? E quando ele geme
será apenas medo de amar?

Ele não responde, apenas caminha.
Achou na poesia razão de existir
Assim é melhor, sua alma é sozinha
Prossegue em sua sina de triste, sorrir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário